Como se planejar (financeiramente) para o 1º filho 1 comment


Redes Sociais

primeiro_filhoEssa é uma pergunta bastante frequente que escuto de alguns clientes. Se você está esperando ou planejando ter um filho, talvez já tenha pensado nisso também.

A resposta que eu costumo dar é que é possível estimar um custo inicial, considerando o enxoval, parto, reforma do quarto, etc. Digo também que esse custo inicial pode variar bastante – o meu caso mesmo é um bom exemplo, eu e minha esposa passamos por dois processos de fertilização in vitro.

De qualquer forma, o impacto mais importante não é nesse custo inicial e sim nas mudanças que a chegada de um filho podem trazer no seu fluxo de caixa. Bebês custam caro e irão te tirar algumas noites de sono, mas posso dizer que mudam sua percepção sobre tudo na vida e valem cada centavo. Ao final deste artigo tem uma “Calculadora do 1º filho” onde você poderá estimar estes custos.

Por isso, quando ouvir que criar um filho até a idade adulta pode custar alguns milhões, não desanime – um bom planejamento pode ajudar nessa jornada.

A sugestão é que você olhe para o impacto no fluxo de caixa ano a ano, ao invés de calcular a soma de tudo até seu filho sair de casa. Não que, por curiosidade, você não possa fazer isso, mas acredito que o planejamento anual é mais eficiente. Ninguém vai desembolsar um ou dois milhões de uma só vez para ter um filho e, se tivesse que fazer, provavelmente desistiria.

 

Quer receber nossa Newsletter? Preencha seu e-mail:

 

Antes da chegada do filho

Comece a se planejar estimando a maior parte dos custos que você terá antes da chegada do filho – precisa reformar o quarto, comprar berço, cômoda, etc? Pretende viajar para fazer o enxoval? Vai comprar carrinho, bebê conforto? Quanto vai custar o parto e qual o reembolso do seu plano de saúde?

Pergunte aos amigos que já passaram por isso e faça a sua lista. Se já tiver uma reserva, avalie quanto sobrará subtraindo esses custos – não esqueça da importância de sempre manter, no mínimo, uma reserva de emergência, que pode variar entre 3 e 12 vezes suas despesas mensais.

Se não tiver reserva ou for sobrar muito pouco, reavalie seu orçamento e inicie ou aumente sua poupança mensal. Diferente da maioria dos projetos, não dá para marcar a data da chegada do filho, portanto quanto antes começar, melhor.

 

Depois do nascimento

Se tudo deu certo com o planejamento até o nascimento, a partir de agora o preparo é para uma alteração importante no seu fluxo de caixa.

Nos primeiros meses, em geral, o impacto não costuma ser tão grande já que o bebê, quando não está dormindo, está tomando leite materno. Ainda que você tenha ganho fraldas dos seus amigos, acostume-se com o trajeto até a farmácia – comprar no atacado pode ser uma boa ideia.

Passando essa fase, você precisa tomar algumas decisões importantes como quando pretende matricular seu filho na escola, se vai precisar de uma babá, se pretende usar o médico do plano ou será um médico particular, se vacinará seu filho nos postos de saúde ou se usará clínicas particulares, etc – pense em todos esses pontos e comece a calcular o aumento nas suas despesas mensais.

Pense também que, pelo menos até os dois primeiros anos, seus gastos com lazer e viagens devem diminuir, o que ajuda a suavizar o impacto.

 

Educação

O custo com educação provavelmente será o mais significativo ao longo dos próximos anos. Visto isso, duas atitudes são importantes no seu planejamento financeiro: a primeira é se preparar e fazer uma poupança desde cedo, principalmente para o ensino superior. A outra é avaliar se há a necessidade de um seguro de vida, independentemente se você vai continuar a gerar renda, estes custos existirão.

 

Calculando

Para ajudá-lo a estimar toda essa mudança no orçamento, montei uma Calculadora para que você possa fazer o download. Na Calculadora, você vai primeiro preencher as despesas iniciais e depois disso simular as despesas recorrentes. Finalmente responda à algumas perguntas, sobre ter ou não a babá, escola, vacinas, etc. As despesas com educação também estão abertas para que você possa simular diferentes valores para cada fase do ensino.

Primeiro_filho

Dê uma olhada no gráfico abaixo: cada coluna representa a soma das despesas baseado no preenchimento da planilha e você enxerga quanto cada uma delas representa no todo – olhando o Ano 3, por exemplo, a soma de despesas é de R$31,1mil e estão distribuídas entre educação, plano de saúde, gastos com farmácia, festa de aniversário e fraldas.

primeiro_filho_ano

 

Planejamento Financeiro Pessoal

Os valores que estão na planilha são apenas ilustrativos, comece a imaginar como será sua vida após esse momento e simule à vontade.  Há uma porção de outras despesas que não estão na Calculadora e a ideia é que ela seja atualizada ao longo do tempo, portanto se você lembrar de algo importante que vale a pena considerar nas contas, compartilhe conosco que publicamos uma versão nova. Boa sorte e, repetindo o que ouvi da minha irmã, se prepare para o maior amor da sua vida!

 

Roberto Agi

Roberto Agi, CFP®

Administrador de Empresas pela PUC-SP com MBA Executivo pela FGV Management e Mestre em Economia pelo Insper. É certificado Agente Autônomo de Investimento pela ANCORD, CPA-20 pela ANBIMA e possui certificado CFP® pelo IBCPF. Atuou por 13 anos nos bancos Itaú e Itaú BBA como trader das Mesas de Operações Estruturadas e Derivativos dos Segmentos de Alta Renda, Private e Corporate. Atualmente é Planejador Financeiro Pessoal integrante da equipe de Assessoria Financeira da GFAI.

filho

Redes Sociais

Gostou? Deixe aqui seu comentário