5 dicas para falar de dinheiro com seu marido/esposa


Redes Sociais

dicas para falar de dinheiro com seu marido/esposa
O dinheiro é a principal causa dos divórcios – pelo menos nos EUA, de acordo com uma pesquisa recente realizada pela Universidade do Kansas (você pode acessar clicando aqui). Algo me diz que aqui a coisa não é diferente!

E pasme, não importa o nível de renda. Você que discute pela falta, saiba que excesso de dinheiro não evita conflitos!

Você, que quer um relacionamento estável e duradouro, tem que estar preparado para lidar sobre esse assunto com seu marido ou esposa.

Algumas providências simples podem evitar que vocês sejam mais um número na estatística. Veja as dicas:

1. Falar de dinheiro antes do casamento. Vocês não vão viver só de amor. Se não está convencido, volte para o 1º parágrafo deste artigo! Dividir o mesmo teto ou organizar as contas do casamento já são bons motivos para discutir os aspectos financeiros da relação.

2. Se você já é casado, e ainda não tratou do tema, converse o quanto antes. Saiba que é sempre melhor falar (e discutir possíveis divergências) com o parceiro numa fase em que o relacionamento está harmonioso. Se não conseguem conversar nestas circunstâncias, as chances de consenso em outras fases serão bem menores. A planilha que preparamos ao final do artigo para download pode ser um bom ponto de partida.

3. Um bom início de conversa é abordar a questão do que se espera do futuro – isso faz com que o casal possa alinhar planos e buscá-los de maneira conjunta. A questão financeira será uma consequência natural, já que planos necessitam de recursos para serem concretizados.

Vocês podem fazer juntos suas metas SMART! Aproveite para baixar a planilha gratuitamente:

metas smart

4. Porque estamos juntos, não perdemos a individualidade! Garantir que serão preservados aqueles gastos/vontades de cada um, como por exemplo um hobby ou alguma atividade considerada importante. No orçamento, deve haver espaço para os “gastos pessoais” dentro de um limite pré-estabelecido sem que o outro precise ficar controlando.

5. Questões para novos casais, como:

i. Conta conjunta ou contas separadas? Mesmo sendo separadas, o ideal seria uma transparência entre os pares. Não é estranho decidir dividir a vida, mas não as informações financeiras? A conta conjunta tem a vantagem de favorecer a negociação de pacotes de serviços mais baratos com o banco e acelerar um patamar financeiro que dê acesso a investimentos melhores.

ii. O que cada um irá pagar? Será proporcional aos ganhos de cada um? Ou não vai mais existir o ganho de cada um e agora faz tudo parte de uma “renda familiar”?

iii. Como serão controladas as despesas? Para se ter uma visualização dos gastos da família como um todo, a participação dos dois no controle é muito mais interessante, além de garantir que tudo está sendo considerado e que o controle reflita a realidade. A planilha para download ao final do artigo com certeza pode ajudar nessa organização.

iv. Alguém terá que ajudar os pais ou algum outro membro da família? Esta questão deve ser conversada com antecipação.

v. Como e para que serão feitos investimentos? A definição de planos para a família ajuda na resposta do “para quê” se fazer o esforço de investir. E dá grande motivação! Duas cabeças pensam melhor que uma, principalmente quando olham na mesma direção.

Sabemos que, em muitos casos, abordar esse assunto não é tão simples assim. Não só pelas diferenças de pensamento, mas também pela falta de uma metodologia mais eficiente. Caso você já tenha tentado ou percebido alguma dificuldade em planejar as finanças do casal, saiba que a ajuda de um Planejador Financeiro pode ser muito útil!

Ter a ajuda de um especialista neutro no assunto poderá:

  • Identificar quais são seus pontos de convergência e divergência e trabalhar com clareza na busca do consenso
  • Utilizar métodos para traçar os planos do casal de maneira mais completa e realista, que tragam satisfação pessoal para os dois
  • Ensinar como controlar as finanças de forma mais eficiente, para que este controle seja uma ferramenta poderosa nas tomadas de decisão
  • Cobrar disciplina para que sigam pelo caminho proposto, sempre com a visão dos objetivos a serem alcançados
  • Ajudar nas grandes questões que requerem mais atenção para que o resultado seja o melhor possível lá na frente, como “financiar ou alugar imóvel”, “planejar a chegada do 1º filho”, “quando começar uma previdência”

Para ajudar vocês a começarem, preparamos uma Planilha de Orçamento Doméstico que pode servir de modelo para organizarem as finanças do casal. Baixe gratuitamente:

orçamentodomestico

Tratar do nosso dinheiro já não é fácil, imagina em conjunto! Infelizmente, as estatísticas mostram que são muitos aqueles que não conseguem e deixam o dinheiro ser o motivo de brigas, frustrações e separações.

Esperamos que vocês consigam transformar o dinheiro em uma ferramenta de realização de sonhos do casal e alcancem aquele tão desejado “Felizes para Sempre”!

banner_clinica

Florence

5 Dicas para falar de dinheiro com seu marido/esposa

Redes Sociais

Gostou? Deixe aqui seu comentário